Reencontro...


Se um dia por ventura te voltar a ver, será porque tu quiseste, ou porque o destino assim o escreveu...nunca porque eu o escreva ou faça por isso. Cumprirei a promessa que te fiz, de nunca mais ir ao teu encontro...mais do que te ter prometido a ti, fi-lo a mim mesma. A tua promessa poderia quebrar, mas a minha, as minhas não quebrarei. Porque a minha palavra é uma, e carrega toda a minha verdade, aquela que sempre te recusaste a ouvir na integra, porque é sempre mais fácil escutar apenas e só meia.
Vou seguir todos os caminhos que me levem para longe de ti, todos...nem que tenha que inventar estradas ou passeios, só para não te voltar a ver...embora ver-te hoje, não seria ver-te...seria apenas olhar...perdi a capacidade se é que alguma vez a tive de te ver realmente.
Confesso, que já te procurei ao longe...sim já o fiz, no silêncio...perdida entre os demais, porque a saudade um dia ganhou-me...naquele dia em que vi o meu coração a afastar-se do peito indo na tua direcção, quis-o tanto de volta, para voltar a ser só meu, que jurei nunca mais retomar ao teu rosto. 
Vinhas sorrindo...e eu guardei o teu sorriso que um dia também foi meu, e junto com o meu coração desfeito pelo perto se ter tornado longe e sai dali...não sei quantos passos dei...mas pareceu-me uma vida.

*** @rt ***


Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilha-te...

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.