Para quê complicar...


Talvez o meu corpo queira...talvez...talvez seja tudo o que precise. Umas mãos fortes a segurarem-me, um olhar avido, sem raciocínio...um reflexo animal no espelho, como um quadro que se pinta com uma respiração ofegante...
Talvez eu queira que me devorem a carne, que me mostrem que nada mais importa do que o prazer do momento, que o que vem depois fica para depois...mas que o agora é para ficar para a história do meu corpo, apenas e só em recordações dos sentidos e pouco mais.
Talvez me apeteça ser mulher e nada para além disso...

*** @rt ***
   

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilha-te...

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.