Declaração de amor...


   Quantas te fiz...quantas tu me fizeste...quantas nos fizemos...perdemos-lhes a conta...porque não se conta o amor que se diz...porque não se conta o amor que se fez...apenas se diz e faz-se.
 Escrevi-as em papel...escrevia-as no teu corpo...falei-te olhando-te nos olhos...disse-as até no silêncio...e outras tantas ao ouvido...
  Partilhei-as contigo quando pode...mas mesmo quando não pode...falei para mim...de mim para mim, o quanto e o tanto que me eras...
  Hoje ainda te as faço...porque o amor não sabe calar...sabe apenas dizer...e fala pelo corpo, e discursa pela alma...o amor tem voz...e fala por todo o meu ser...mesmo quando já não te sou.
  Talvez quando ainda te digo que te amo...o teu coração já não me escuta...o teu corpo já não me sente...mas mesmo assim perante a tua indiferença...existe algo maior...que é o que eu sinto...e em todas as vezes que te digo ou me calo um amo-te...de uma coisa podes estar certo, em cada letra que te soletro é uma imensa declaração de amor, mesmo abreviada, em palavra, mas extensa no sentir.

*** @rt ***


10 comentários:

  1. Juro que não sei o que te dizer.
    Que bela declaração de amor a tua Imperatriz.
    Tens cá um coração miúda.

    beijito com carinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é preciso que digas nada...nem eu devia dize-lo...
      obrigada
      beijo

      Eliminar
  2. Ola minha querida amiga,tal como te disse voltaste tal Fenix,ainda bem,que prazer enorme em te voltar a ler. Bjokas minha querida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Voltei não como a tal Fenix Paula, voltei talvez mais como um pássaro chamuscado...de asa partida...
      Obrigada pelo teu carinho pela estima pelas minhas palavras e pela minha pessoa.
      Beijos no coração

      Eliminar
  3. Declarações de amor ditas em silêncio, o amor faz se de palavras, de silêncios gritantes que apenas a alma que nos ama consegue ouvir.
    O olhar declara, o corpo enaltece a declaração. Sacia o amor insaciável.
    Minha doce Ártemis, o teu coração ainda declara, ainda sente. És completa.

    Abraço te no meu coração

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O amor Joana faz-se um pouco de tudo, também de palavras e gritos mudos que por vezes só nós os escutamos, mas se calhar só nós os devemos escutar. Porque são só nossos.
      Sim ainda sinto...o que é só meu...completa não o serei, mas...sou o que posso ser no momento. E ser só por si já não tem sido fácil. Mas se o fosse fácil não seria para mim certamente.
      Obrigada...
      beijo no coração

      Eliminar
    2. És uma mulher completa, e o tempo vai mostrar te isso mesmo, quando a tua visão já não estiver coberta de sombras do que foi, mas focada naquilo que virá...

      Gosto te miúda gira
      Beijo*

      Eliminar
    3. O que virá...pois ninguém sabe, mas sabes já nem estou preocupada com isso...o que será...será...levei toda a minha vida a pensar no depois...e olha bem onde tudo isto me trouxe?!

      eu também te gosto Joana
      beijo*

      Eliminar
  4. ...e é também assim que se vai fazendo o luto. Não é fácil este processo,mas falar dele ajuda para que te ouças.

    Beijo terno embrulhado num xi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não falo dele...ele fala por ele melhor que ninguém, é homem de se saber muito bem.
      Eu falo de mim, do que sinto...do que cá vai indo cá dentro...e do que vai saindo...e entrado ao passar do tempo.

      beijo minha querida amiga e xi vem sempre a calhar.

      Eliminar

Partilha-te...