Quando a luz se vai...


Quando a luz se vai, e o amor fica no lusco fusco dos corpos, contornando-os, dando-lhes ainda mais expressão, o mundo apagasse...só a claridade dos seres ilumina o momento...surgem beijos como candelabros, surgem gestos como lanternas...são estes que encaminham à madrugada do prazer.
É no antever...antes do ver...é o antecipar...antes do ser...que o amor cego enxerga mais longe...
Há quem lhe chame cegueira...o ato de não ver...eu chamo-lhe AMOR.


*** @rt ***

10 comentários:

  1. é amor cego? já viste o meu novo blog? http://pichasmurchas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Hummm.... tactear no lusco-fusco, muito erótico. Gosto. Mas convém abrir depois um pouco a média-luz, para gozar todo o panorama. Depois faz-se luz....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. David, o lusco fusco é só para aperitivo :-)

      Eliminar
  3. Gosto do que escreves. És intensa.
    Quem és tu Artemis?

    beijito

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um homem,
      sou uma mulher igual a tantas outras e diferente de muitas.

      Eliminar

Partilha-te...