Des(acordo) ortográfico...



Tu foste durante tanto tempo, a minha correcção ortográfica, foste caneta e borracha das escritas da minha vida...Fomos palavras...fomos letras, sinais de pontuação...neste conto que escrevemos os dois...
Durante todo este tempo que foi nosso, fomos parónimos, escreve-mo-nos e pronunciá-mo-nos de forma tão semelhante, que era quase impercetível verem-nos as diferenças...fomos espelho e reflexo, da imagem de nós mesmos.
Hoje não passamos de homónimos tal como as palavras, talvez nos continuemos a escrever da mesma forma, e até nos pronunciemos de forma idêntica, porem temos significados tão dispares que não nos reconhecemos um no outro, nem um com o outro.
Hoje já não me escreves, já não te escrevo...o dicionário que inventamos para redigir o amor, está entregue a uma prateleira qualquer, numa biblioteca mais insignificante ainda, onde o pó esse come-lhe as letras sem qualquer recato ou culpa...
Hoje já nem palavra és no meu silêncio...e eu já nem silaba sou na tua mudez...porque não passámos no parlamento da vida.  

*** @rt ***

4 comentários:

  1. Triste, porém, muito belo.
    Tenha um fim de semana repleto de alegrias e prazeres mil!

    Beijos

    http://odiariodaescrava.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Aita,
      feliz fim de semana para ti tb
      beijo

      Eliminar
  2. Olá @rt, andava eu por um site de poesia e tropeço em ti. Grande tropeço este, mas que belo tropeço, deixa-me que diga. Este teu poema é extraordinário, pela beleza das palavras e sobretudo pela entoação que lhes dás. És uma mulher muito inteligente e com muita @rte sem margem para dúvida.
    Sou professor de português e se me deres licença levarei este teu poema para estudá-lo com os meus alunos, ando sempre em busca de algo novo para lhes mostrar, e este é perfeito em todos os sentidos, já que usas a gramática e as suas curiosidades para exprimires um sentimento. Excelente repito!
    Voltarei para ler-te.
    beijo
    Ricardo

    ResponderEliminar
  3. Bem vindo à minha praia Ricardo, e obrigado pelas suas palavras. Pode levar o que daqui houver se for do seu interesse, e se achar que pode ser útil.
    Abraço

    ResponderEliminar

Partilha-te...