São saudades que tenho...


sim...são...são saudades que tenho,
saudades é tudo o que são,
saudades de te ter em meu corpo,
sem regras mas com paixão...
sim...são saudades,
do teu beijo sem igual,
desse teu jeito safado,
da tua pegada fatal...
saudades tenho-as eu,
de tudo o que é nosso,
vivo eu desta saudade,
que com ela já não posso...
faz-me doer a alma,
e aperta-me o coração,
esta saudade maldita,
que me fere até mais não...
Amaldiçoada sejas tu,
oh saudade que não me largas,
tu não sabes quantas vezes,
eu a ti te rogo pragas...
Um dia eu hei de matar-te,
no corpo do meu amor,
morrerás nas nossas peles,
no meio do nosso calor...


*** @rt ***


5 comentários:

  1. Saudades essas tão presentes em mim.
    Identifiquei-me com o teu texto.
    Beijo. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Palomina, ainda não tinha tido oportunidade de agradecer a tua presença no meio espaço, viste abrilhantá-lo mais, isso é uma certeza!!
      pois é a saudade essa cabra com braços que nos aperta e nos sufoca...hoje mais que nunca respiro-a como se fosse o único ar que existe no mundo!!
      beijo para ti dos grandes!

      Eliminar
  2. a saudade...desculpa a expressão a puta da saudade...
    um sussurro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ly,
      chamemo-lhes o quisermos...porque a saudade merece qualquer adjetivação pela dor que causa!!
      beijo grande

      Eliminar
    2. não fosse ela chamar-se ..saudade...em nem tem como ser traduzida, logo só mesmo sentida...um beijo sussurrado

      Eliminar

Partilha-te...