De nada valeu...

Do que valeu as frases ditas,
como se saíssem do coração,
se quando foi preciso silêncio,
trocaste-as por palavras de ingratidão...
Do que valeu as juras,
que no meu corpo fizeste,
se quando a tristeza veio,
tão facilmente as esqueceste....
De nada valeu os carinhos,
trazidos pela alegria,
se quando as lágrimas chegaram,
deixaste a minha alma vazia...
Do que valeu a minha angustia,
se nunca a compreendeste,
julgaste-me e condenaste-me,
e com isso me perdeste...
Do que valeu a minha dor,
de não poder estar ao teu lado,
se com a tua frieza,
manchaste este amor imaculado... 
De nada valeu o amor,
que te dei sem se quer olhar para trás,
se nem enxugar as minhas lágrimas,
disso tu foste capaz...

*** @rtemis ***

3 comentários:

  1. Muito lindo Ártemis.... muito lindo...
    A ingratidão é o piro dos pecados.... e como a Bíblia retrata isso de forma implacável.... e como a vida nos coloca ingratidões e ingratidões....
    Sabe de uma coisa???
    Tenho saudades de teus poemas recitados... lembra-te?
    Esse é um desses... e me perdoa pelo convite indecente que te fiz????

    ResponderEliminar
  2. Ontem, hoje e sempre... por muito distante que estejas, estarei sempre aqui, para te garantir o que haja em mim que seja suficiente para te enlevar acima do mundano.

    Beijo imenso em ti... jamais serás alguém sem dedos para te enxugar as lágrimas que brotem de ti... nos maus e nos bons momentos.

    ResponderEliminar

Partilha-te...