Jantar...

Hoje podia dar-te de jantar do meu amor,
encher-te a alma e o corpo do melhor de mim como o fiz tantas e tantas vezes...podia esquecer o mundo lá fora e viver-te, apenas e só a ti...
Hoje podia esquecer as minhas dores no teu colo...lamber as minhas feridas nos teus braços...podia...quem sabe ser feliz...como sempre fui no mundo que construimos.
Mas não posso...e sabes porquê? porque me abandonaste entregue à minha raiva...porque me deixaste às mãos da minha tristeza...não soubeste amar-me não como merecia, mas sim como precisava...
Hoje preocupa-te a cama vazia...quando eu apenas e só queria ter era a alma cheia...cheia de lençóis bordados em compreensão...com almofadas alinhadas em reconforto...num colchão de um amor maior que nunca sonhei é certo, mas que talvez sempre esperei...

*** @rtemis ***

5 comentários:

  1. Terás certamente não o que podes ou não merecer,e acredito que mereças tudo,mas sim,e sempre o que precisas,porque isso esta dentro de ti,e sei que sabes e acreditas nisso.Afinal só perde quem não sabe "alimentar" o que tem.

    Beijo grande amiga

    ResponderEliminar
  2. É o eterno problema... Preocupam-se apenas com os vincos dos lençóis e acabam por enrugar a alma alheia.

    Um beijo minha amiga... Que as horas do teu dia te embalam no regaço merecido.

    ResponderEliminar
  3. "...um amor maior..." recostei-me na cadeira, pensei...fechei os olhos e interroguei-me!

    ResponderEliminar

Partilha-te...

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.