Dia Mundial da poesia...


Porque me deito em teu corpo não sei,
mas é nele que a minha loucura cabe,
deposito nas linhas da tua pele,
todo o sentir que no meu peito arde...
Não sou poeta,
nem tão pouco escritor,
mas uso das tuas formas,
para com as palavras fazer amor...
Escrever-te é a minha sina,
quem sabe talvez um castigo,
mas é entre as tuas rimas,
que eu me escondo, me abrigo...
Tu que sabes tanto de mim,
que já me despiste até a nudez,
beijas as minhas feridas mais profundas,
e lambes o rancor de quem me as fez...
Da alegria que por mim passa,
tu deixas-me a doce lembrança,
que brinca nos teus versos,
como se fosse um criança...
Oh minha poesia amada,
tu és o espelho de mim,
quanto mais eu te escrevo,
mais me diluo eu em ti...
Fugir deste amor não posso,
és tu quem me entregará á morte,
e eu fecharei os olhos meus,
sentido o teu abraço bem forte...
Deixo em ti, minha poesia,
o melhor e o pior de mim,
és tu que me contarás,
depois de tudo ter fim...


*** Ártemis ***

8 comentários:

  1. Muito muito bonito. a imagem é magnífica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Duckman,
      acho que ainda não tinha tido a oportunidade de te dar as boas vindas à minha praia! sê pois muito bem vindo...
      a imagem é maravilhosa realmente...e as palavras bom são as minhas, as que me escorrem pela alma :-)
      obrigada pela tua sensibilidade...

      Eliminar
  2. ...
    Às vezes ao ler-te, nem sei bem o que dizer.
    E olha que é difícil deixarem-me sem palavras, porque eu falo muito ;)

    Digo-te apenas que espero que nunca te doa nem a escrita, nem a poesia, nem as palavras, nem a profunda paixão que pões em cada letra que aqui publicas, e partilhas com quem tem imenso gosto em ler-te!
    Se há pessoas que me enchem o peito quando leio o que escrevem, tu estás sem dúvida entre elas.

    Beijo grande
    Bom fim-de-semana


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nikita,
      acho que as palavras por vezes são desnecessárias, desde que se sintam, e eu sei que tu sentes as minhas, como aliás eu sinto as tuas... e isto minha amiga é o que de facto importante...
      Sabes as palavras por vezes doem-me, a poesia por vezes sangra-me porque me saem da alma, descolam-se dela e isso nunca é um acto tão simples como pode parecer...mas é uma dor prazerosa, uma sensação de liberdade que fica e apazigua tudo em mim...
      Obrigada pela tua presença aqui...por me leres com alma...por entendes as minhas linhas...
      beijo muito mas muito grande
      Feliz fim de semana...

      Eliminar
  3. Magnifico como sempre !!
    Fico sem palavras ...

    Beijinho
    Blue

    ResponderEliminar
  4. Blue,
    ficar sem palavras, por vezes quer dizer que a alma as sugou só para si...e que bom que isso é!
    obrigada de coração!
    beijo

    ResponderEliminar
  5. Bonito! E que é a poesia senão o expurgar daquilo que nos vai na alma! Fazer amor com as palavras também é sermos humanos e mostrar aquilo que poucos encontram: o Amor! :)

    Kiss on you
    Vénus

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vénus,
      eu sei que me entendes, e como me entendes!!!les-me a alma com a tua alma, e eu sou tão grata a ti por isso!

      kiss on you

      Eliminar

Partilha-te...

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.