Conheço-nos...


como se o teu  tempo fosse meu desde sempre,
como se o teu corpo fosse uma continuidade do meu...
Sei de ti,
Sei de mim...
conheço as infinitas versões do amor,
que com calma ou impetuosidade,
desenhamos nos lençóis da nossa cama,
e de todas que ficaram para depois...

*** Ártemis ***

1 comentário:

  1. Passa no nosso blog e comenta os nossos dois novos textos :)
    Beijinhos quentes

    ResponderEliminar

Partilha-te...

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.